segunda-feira, abril 25, 2011

garatujas

Te rabisco
Com meus lápis de dor
Desisto do risco
Tento o amor-aquarela
Invento outro traço
traço outra reta
Mas só vejo o esboço
(do desenho que não fiz)
Estampado no teu rosto
Com o pó da cera
De giz

2 comentários:

Vanessa disse...

Perfeito!
Posso postar no minha rede social (Facebook) com indicação?!

Beijos.

Emoções disse...

Da boca dos poetas mais amadores saem as palavras mais belas e puras,mesmo que poucas e curtas são palavras que gritam de um coraçã que ainda tem esperança.