quarta-feira, dezembro 15, 2010

Eu não vou escrever sobre você.
O que eu quero te dizer está nos meus olhos
e não na minha boca
ou na ponta dos meus dedos

E não há outra maneira de fazê-lo;
é só pelos meus olhos que você me entenderá
é só pelos caminhos que eu sigo com meus olhos
que você me verá descrevendo o que mora no coração
no ar que está acima de nossas cabeças

É com nosso conhecido pacto do silêncio
assoviando mais alto que o vento pela eira
que você entenderá meu argumento
pois não há tal silêncio no mundo
que diga tanto o que eu quero te dizer

Hoje eu não vou te escrever sobre você
porque só meus olhos poderão falar
o que sou quando você é

(Luiz Guilherme Amaral)

4 comentários:

Katrina disse...

Ah, que foda (desculpe o palavreado. Unico adjetivo que cabe)

Karine Rodrigues disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Karol disse...

Nosso pacto de silêncio nunca dá certo. Somos tagarelas por natureza...

Lasombra Ribeiro disse...

Vi um comentário certa vez(não lembro se em filme ou em livro) que dizia o seguinte:

"Quem não consegue compreender um simples olhar tampouco conseguirá entender uma multidão de explicações."

Algo assim.

Abraços!