sexta-feira, dezembro 31, 2010

felizcidades



nas pontas
da ponte aérea
se equilibram
o laço e nós

pelas pontas
se estendem
- um pouco mais
de tempo - a ponte
a atra-versar

entre nós
o ponto
con-ver-gente,
uma certeza
a despontar

do mar à garoa
você & eu, um nó
de pontas prontas
pra juntar

4 comentários:

Sandra Regina de Souza disse...

Querida!! Por algum tempo, morei distante de um amor... esse poema poderia ter sido dedicado àquela época!..rs.. AMEI!!! Lindas imagens nas paisagens.. viagens.. quanta nostalgia nessa linguagem!..r.s. beijo

Karine Rodrigues disse...

Gostei muito.Bem escrito e sensível. Me tocou. Um beijo e feliz ano novo!

Lubi disse...

caralho, Sté. esse poema tá perfeito.

J.F. de Souza disse...

caralho, Sté. esse poema tá perfeito. [2]