quinta-feira, julho 23, 2009

aporcalipse




nasci
num tempo
que não me deu
tempo
de viver
a era hippie,
mas hoje
posso acabar
“famoso”
como um
poeta de quinta
que morreu
de gripe.

6 comentários:

Sandra Regina de Souza disse...

Insuperavelmente bem-humorado..rs...1 bjo

moacircaetano disse...

Hehehehe...
Brincar com a vida é viver em plenitude, sempre!
Abraço!

Rayanne disse...

hihihihihihihih.
óinc.

*estrelas*

Alex Pinheiro disse...

róinc róinc,,, que suína era a gripe... vich!

Abraços e apocalípticas invenções!

J.F. de Souza disse...

Ainda escrevo algo com a "porcina" de fundo... =P

1[]!

Aline disse...

malditos yankees que espalham pigs por ai.

<3