quinta-feira, julho 16, 2009

quem viver, verão...


é, amor,
vai que seja de repente,
um hoje
assim como hoje,
eternamente,
nós dois frente a frente,
bem rente,
mais do que normalmente.
então, amor,
tente,
traga os cabelos
que eu tenho o pente;
pra distrair
o seu olhar,
uma lua cheia
e um sol poente.
venha, amor,
como se entra no mar,
entre;
de olho no olho,
dente no dente,
e as noites frias
se farão mais quentes,
enquanto inverna lá fora,
outros verão
dentro da gente.

12 comentários:

Nadja Reis disse...

Muito bom!



:***

Alex Pinheiro disse...

"traga os cabelos que eu tenho o pente": genial!

Parabéns sempre e obrigado por continuar letras.

Abraços e temporais invenções!

Sandra Regina de Souza disse...

Que delicadeza!!! bj

Kátia Ruivo disse...

Gostei do final:

"enquanto iverna lá fora
outros verão
dentro da gente"

excelente! Mto criativo e poético. Parabéns!

Peggy disse...

...
que venha o pente,
então...

lindo!

moacircaetano disse...

cheiro de praia, de felicidade...

Ariane Rodrigues disse...

vi uma brincadeira parecida com os sentidos da palavra "verão" de outra cabeça daqui...

J.F. de Souza disse...

Mestre Mucius é um caba quente! 23ºC pro caba é frio... =P

----------------------

quem
vive
bem
verão:
em qualquer estação
eu desço
em qualquer buraco
me meto
em qualquer vento
me deixo
em qualquer vida
eu voo
vou
praonde
tudo
vão
onde o mundo é bão

e onde é que tá tu?

------------------------------

(Deixa que guardar isso... Vai pro EscúchamePorra fácil...)

A czarina das quinquilharias disse...

lindo!

Aline disse...

emocionante.


(L)²

Cristina Loureiro dos Santos disse...

Sem palavras...
Lindo, lindo, lindo!

Abraço, Múcio.

fabio jardim disse...

vc simplesmente abusa.