sexta-feira, julho 31, 2009

Na janela

Quando minha mãe
me deu o punhado da meninice
não havia já pedra no seu coração.

O milagre acontecido no meu nascer
pendurou estrelas
na tristeza de seus dias.

E ao escrever poesia
é só um gesto de ir embora.

Iara Maria Carvalho

9 comentários:

Christi... disse...

Muito lindo

bjs

Renata (impermeável a) disse...

bem, ler seu poema especialmente hoje........ é interessante!

Relaçao entre pais e filhos, tem nuances engraçadas, porque sempre estamos ligadas nelas?

Aline disse...

emocionante, Iara.

belo.

Kátia Ruivo disse...

lindo!

Elaine Lemos disse...

Que lindo! Um prazer, Iara!

Amo.

Marcelo Mayer disse...

nada como poesias livres!

moacircaetano disse...

tão belo!
aline teve a descrição exata: emocionante!
um beijo no coração!

Múcio L Góes disse...

de ternura e lirismo ímpares!

beleza.

=]

Anônimo disse...

necessita di verificare:)