sábado, agosto 01, 2009

Recaída

Ela chegou e deitou o peito nu sobre o meu peito.
Ela era toda tristeza, e eu, sem jeito,
beijei-lhe os cabelos e toquei-lhe a face.

Ela derramou-se, bela,
sobre os lençóis da realidade.

Meu corpo imediatamente respondeu.
Deixou de lado toda a mágoa passada
e entregou-se à sua boca apaixonada.

4 comentários:

Marcelo Mayer disse...

e nada como ter a cama e o lençol desarrumados.

Mulher na Janela disse...

desarrumar cama, lençóis e corações.
desaprumados ficamos nós, ao sentir esse desalinho da paixão!

beijos...

Sandra Regina de Souza disse...

Eu tbm deixaria se ele voltasse...rs...bj

Múcio L Góes disse...

e foi beber na fronte...

mto bom!

=]