quinta-feira, julho 29, 2010

É necessário que eu acredite nisto.

É como crer no além.

É como crer no amor.

E eu tenho que me agarrar a isto, é preciso.

Porque se eu não fizer nada disto, é como estar morto.

Mesmo que você cuide de mim quando tiver tempo,

é como estar morto.

Mesmo que o tempo me prometa dias alegres,

é como estar.


4 comentários:

J.F. de Souza disse...

tenho que acreditar
que esse fino fio
de esperança
não vai arrebentar
quando eu me jogar

moacircaetano disse...

E muitas vezes o mais difícil é o acreditar...

Maria Ana disse...

Necessidades e urgências...

Aline disse...

sim, é como estar.

lindo, Gil.