sexta-feira, fevereiro 22, 2008

Sonhos

No bosque dos meus delírios
líquidos escorrem de desejos
busco Baco - deus do vinho -
embriago-me de uvas e segredos

Sobre a grama verde novelo
uma mão cálida toca a imensidão
e a outra acaricia meus cabelos
com cheiro de luz e de chão

5 comentários:

Múcio L Góes disse...

lindo, Mah...

bjo.

/love

Jake disse...

Poema deslizante.
Maravilha!

Leandro Jardim disse...

que belezura!

Aline disse...

e faz em ti
poesia e canção

:*

J.F. de Souza disse...

Doces sonhos, sem dúvida... =)