sábado, julho 19, 2008

Guerrilha

Pequenos segredos tremulam
no canto da tua boca...
Eu sei, mal conseguem se esconder
debaixo da tua roupa.

Se traem, se trazem, se levam
pra dentro do meu quarto.
Querem se materilizar
em gemidos e espasmos.

Tuas mãos tentam, inutilmente,
se crispar em posição de defesa.
Mas teus segredos, rebeldes,
viram a mesa.

E o que antes se escondeu
agora não mais.
Teus segredos vencem
e quebram o acordo de paz.





*

JARDIM

Não é apenas
uma flor a menos...
mas sim a primavera
que se retira, espera
por ventos mais amistosos...

Lamentamos, chorosos.

6 comentários:

Mary disse...

uau! so sexy, baby!

adorei! :)

e tb o poeminha p/ Jardim! lindo!

adoro tu! :*

alhi disse...

uma guerra santa.

:*

A czarina das quinquilharias disse...

bandeira branca dá mesmo
um ótemo lençol.

:*

Márcio disse...

Esses do canto da boca são os piores, como sempre! Hehehehe. Lindo como sempre, poeta, parabéns!!!

Múcio L Góes disse...

é, Jardan, poemaço!

bons vôos, querido!

[]´s

Leandro Jardim disse...

Uau! Que dizer? Depois de um belo poema como esse, um aceno, um afago-primo, de lirismo pleno.

A mim resta, embasbacado,
deixar um até breve
e um muito obrigado!

abs
Jardim