terça-feira, junho 13, 2006

lida de lira

e agora pingam no papel,
sete letras distraídas...
c
a
b
e
ç
a
s
de inventos,
cabeças de sete,
de sete poetas
que lidam de lira,
e deliram poesia
de tudo que é jeito.
até falam de dor,
de amor, do que ar,
seja lar o que isso flor.

13 comentários:

Nanna disse...

Sete histórias diferentes,
sete flores-de-versos,
sete formas de lidar!

Amor, ficou lindo isso!!
Amo. E só.
Monte de beijos!
:)

pedro pan disse...

, letras distraídas, delirantes. de cada vez. ao ar os versos. de sobrevoar...

|abraços meus|

Aline disse...

Esse é o mestre.

BELO!

:*

Keila Sgobi disse...

jogo de sete letras
:sententa versos
de setecentas vidas

A czarina das quinquilharias disse...

seja lar o que isso flor :)

Valéria disse...

ah! muito belo poema! 7 vezes belo!
beijo

vanessa disse...

"Até falam de dor,
de amor, do que ar,
seja lar o que isso flor"
Isso é bom demais!!!
Adoro o jogo de palavras!
Parabéns!!
Vocês estão arrasando...

Mary disse...

Perfeito! Como só vc consegue ser... ;)

Continuemos delirando aos sete ventos...

Beijos meus! (imitando o Pedro) ;p~

Leandro Jardim disse...

seja lar o que isso flor
no Jardim será
e que em todos nós haja mesmo
o ar, o mar, e o amar,
a ar, a dor e o ardor,
e que saiam feitos
de cada peito
a seu próprio jeito.

Muito bom tá ficando esse negócio aqui!

moacircaetano disse...

sete é o número mágico!

da gaveta disse...

pinguem, pinguem.
os pingos de vocês nos refrescam.
não parem de pingar.

clarice disse...

Poetas reunidos gerando fábrica de inspiração coletiva para deleite dos leitores. abraço

Vássia Silveira disse...

Aos sete: parabéns pelo blog.