terça-feira, junho 20, 2006

Poemia

Sou um “poêmio” sem conserto,
passo as noites na esbórnia,
rodeado de idéias perdidas
nos cabarés enfumaçados,
tragando maços de palavras
entre goles de letras doces.


Tomo meus porres semânticos,
embriago-me com expressões,
enquanto mastigo, ansioso,
verbos irregulares ao molho,
beijando umas frases chulas
ao som de verborragias mil.


Esqueço de tudo nessa hora...
quando o tempo engole o relógio,
e um turbilhão de idéias me toma
numa efervescência imaginativa,
que precede as fortes náuseas,
véspera, do vômito proverbial.


E nesse vício eu me consumo
até a hora de voltar pra casa...
quando degusto a última página
e saio trôpego entre as linhas
que vão dar na minha porta:
abro-a, entro, então acordo.

13 comentários:

pedro pan disse...

, grande poeta! & assim entre noitadas em cabarés enfumaçados, consume bastante.
prepara os ingredientes de a magia...

|abraços meus|

Leandro Jardim disse...

Muito bom!
Seriamos nós 7 poêmios?
Porque minha identificação foi total!

abraços!

Nanna disse...

E nessa poemia embriago-me com seus versos-canções...

[É um dos meus preferidos, esse!]

Amo você.
Beijos de tudo!
:)

Mary disse...

É, acho que somos sete "poêmios"!

Lindo, Múcio!


Beijão.

as_estrelas disse...

que bacana...
ainda vou aprender a fazer poesia

Aline disse...

Agora quem fica de pé sou eu!

:**

moacircaetano disse...

poemia...
aqui me tens de regreeeessooo!!!!!!

Valéria disse...

é esta fome e esta nunca-saciedade. será isso que nos move?
se for tá bom! rs
beijo

A czarina das quinquilharias disse...

palmas!! de cair o queixo.

Idiossincrasia'S disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Idiossincrasia'S disse...

Vem Múcio
poe ma(i)s
e
JAZ
a taça vazia.

vanessa disse...

Excelente!!! Você escreve muito bem! Vou passar a ler os seus textos mais vezes... Parabéns!!

Ady Cavalcante disse...

Bendita embriaguez! Bebi e amei seu texto, parabéns!!!!