sábado, junho 16, 2007

Jogos de adivinhar e a(r)mar

I

Um carrega em seu princípio
o meu mesmo mesmo princípio
ressoam címbalos fenícios
e seus jogos de precipícios
me sabem pronto e propício...

II

Nada me embala tão tanto
como essa moça quase caravana
carinho e canto em cantos
tão distantes em que saltimbanca
casas sem porta e sem tranca

III

D´imediato me esqueço do fim
e viajo pra joaninhas e jasmins
jogo tudo tudo tudo pro ar
colho o que há de melhor em mim
e junto tudo só pra viajar

IV

Ah, linda sua composição
entre planaltos e planícies do senão
entre centrais sentimentos invento
algo de livre e que me ilumine
mas seu mundo continua vitrine

V

Muito então se me açucena
quando leio essa poesia mulher
que mata de amor e nasce onde quer
que me marca, espada sarracena
que pode t'iniciar e guardar-te serena

VI

Ferro e fogo jorram enfim
nessa poesia que nunca tem fim
gestos e frases que não se calarão
ferindo e curando num mesmo momento
sonhando e sonando e rasgando por dentro

VII

Com mais eu somos sete
e se tudo se repete
e nada mais se cria
que continuemos repetindo
repetindo repetindo
prazer e poesia prazer e poesia

8 comentários:

Jefferson de Souza disse...

Aê, galera! Alguém já adivinhou?

Eu já! =P

vanda disse...

Olá a todos!
Muitos parabéns pelo aniversário do blog!

Fico feliz por o Leandro me encontrar na blogosfera, pois assim descobrir um blog cheio de poesia, foi uma agradavel surpresa, fiquei sem palavras!

um beijo para toda a equipa de 7 cabeças!

Leandro Jardim disse...

Haha, gênio... saquei tudin! Nomes escondidos, características colorindo... muito bom!

:D

Ana disse...

Maravilhoso este blog.

Parabéns pelo aniversário.

Um beijinho.

Mary disse...

Ai, não sei se sei... :P

Aline Borges disse...

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
Acho que sou o número 4 :D
Acertei!

BeijoCheiro!

Lou Oliveira disse...

Nossa, vi tanto de mim nessa poesia... não só pelo "joaninha"... mas de mim mesmo! estranho...

Um beijo!

L.

Nanna. disse...

AAAAAaaaaaaaaaaaaaiiiiiiii!

Adorei eu! :D

Tiamu!

:*