quarta-feira, dezembro 05, 2007

casulo em pedaços
tecidos abandonados
não me servem mais

restos das opções
catálogo de feições
não me guiam mais

andanças memoráveis
tempos inconsoláveis
não me confundem mais

histórias boas,
manchas e pessoas
não me impedem mais

despeço os vis
até mesmo o bis
não me ferem mais

retomei o eixo
no encaixe exato
e eu não me deixo
nunca mais...

(fevereiro, 2006)

3 comentários:

* hemisfério norte disse...

ñ me deixo
ñ me queixo
ñ me fecho
nunca mais (?)

bj

a.

Erika disse...

ótimo retomar a si mesma.

beijo

www.oncoto.erikamurari.com.br

fabio jardim [http://manuscritospoeticos.blogspot.com] disse...

a impressão que dá é que vc possui a chave de um mistério indecifrável.