terça-feira, maio 25, 2010

Presente

Fui ter com o futuro debaixo de uma lona.
Enquanto uma boca vermelha e uns dentes
dourados proferiam previsões que eu não ouvia,
sentia um cheiro de chocolate,
um cacau de ar, despertador desta saudade.
Saí derrubando cadeira numa pressa.
Caloteei o que não viria.
Um caminho muito conhecido passa
por mim rapidinho de trás para frente.
Continuo correndo, o peito chiando vontades,
tentando alcançar meu hoje, embora eu saiba
que já fizeste as malas.

http://duaspartes.blogspot.com

3 comentários:

Í.ta** disse...

êita que gosto por demais de teus escritos!

grande beijo.

moacircaetano disse...

..e o que já se foi ainda planta sementes, pra sempre...

J.F. de Souza disse...

parece
que sempre se perde
algo
na mudança