domingo, maio 23, 2010

uma prece em meio às trevas

que a dor
e todo o mal
de minh'alma
se dissipem
com a chegada
da alvorada

6 comentários:

Anna Flávia disse...

Gostei muito. :)

Beijo

° Marrí disse...

Na dor,
o tempo prende os pés no fundo d'água
em correntes de fogo congelado
afogando de solidão a alma
sangrando-a enquanto mal for
até derretido ser

...

Lubi disse...

se dissipará, acredite.
:)

Anônimo disse...

tsc
isso nunnnca foi poesia
nunca!

J.F. de Souza disse...

Talvez você tenha razão, Anônimo.

Mas nós tentamos... =)

moacircaetano disse...

Hum... e se a alvorada vier com chuva? :(