segunda-feira, julho 17, 2006

Branco

Tornar-se são
Para desvendar
Mistérios.

Resolvi dar-me
Um não
Definitivo.

Saber de
Respostas simples
É divagar.

Quero plantar-me
Em ti
E frutificar.

És resposta,
Dás significado
E me completas.

Do branco
De tuas mãos
Nascem todas
As cores
Do nosso amor
.

11 comentários:

remosaraiva disse...

Bela declaração!


Beijos!!

REMO.

Bill disse...

Ola...
Belas palavras, como a suave brisa da noite fazendo o orvalho nascer...
Gostei do blog de vocês, vou linkar pra voltar mais vezes.
Parabens pelo belo post, me fez lembra de "Alain Borne".

"É necessário que o poema brote do silêncio, branco como uma noiva discreta e pálida que todos julgarão ser virgem."

Otima semana
:*

Tanara disse...

Hmmmm...
Uma delícia essa coisa do branco das mãos nascer as cores.
Sonhei.
.
bonito
.
boa semana o/

Leandro Jardim disse...

Eita coisa boa! Muito bom quando descobrimos quem sabe usar a magia das mãos!

Ady Cavalcante disse...

Tão bonito que chega a doer...

Nanna disse...

Tornor-se fruto colorido de amor! Lindo, lindo!

Beijinhos...
:)

Múcio Góes disse...

branco passando
como nuvens,
como algo doce,
algo tão...

:*

Jefferson de Souza disse...

Magnífico, Aline!!! =)
Bjão!

Indianira disse...

Saber de
Respostas simples
É divagar.

Amei!!!

Keila Sgobi disse...

Nosa, Aline! Acabei me lembrando de um clip do "queens of stone age" (é esse mesmo o nome?)

clima super new age!

chega! É lindo!

Mary disse...

Lindo, Aline!

Das cores aos amores! :)

Bjos!