sábado, julho 15, 2006

DRY FIT

Estiquei o amor ao sol...
o varal vergou-se.
O peso da água entre os fios de algodão
tornou-se doce então.

O sol, preguiçoso,
sugava as gotas d'água, uma a uma.
A perda de umidade traduzia-se em calor
ou seja lá o que for.

Ao fim do dia, o amor estava pronto.
Só faltava passar e engomar.
Vesti assim mesmo, amassado.
Beijei a boca da noite e sorri meio de lado...

9 comentários:

Leandro Jardim disse...

ah... que coisa boa... Lindão!!!

Múcio Góes disse...

detalhes de um despido, de
tudo.

[]´s

Nanna disse...

Vestir amor é bom demais!!

Beijinhos...
:))

Tanara disse...

Ah! tem toda razão, este a gente veste até meio amassado...
.

o/

Keila Sgobi disse...

muito bem sentido!
vestido
e engomado!

Aline disse...

Ai que coisa mais linda... amei!

:*

vanessa disse...

E pela madrugada quanto mais o amor se amassava, mais lindo ficava...

Parabéns, Moacir!!! Belíssima a sua poesia!!

Beijos!

Jefferson de Souza disse...

É, Moacir... Tu és fueda, meu caro!!!

O amor é ótimo qdo não se importa em passar e engomar...

Mary disse...

Lindo, Moacir! Adorei!

Que belo amor!

Bjos! ;)