segunda-feira, julho 10, 2006

Nada

A imensidão
De um grande vazio.
Repleto
Cheio,
Completo e
Absoluto...
De um todo nada.

Refletir
Ecos,
Sombras
E vozes.

Entender
Objetos,
Formas
E desejos...

O complexo
O simples,
E o verdadeiro.

Divagar,
Metaforizar,
Exorcizar
E simplificar,
O sempre.

4 comentários:

Múcio Góes disse...

hiato intenso,
entre nós dois,
um mero depois.

:*

Leandro Jardim disse...

Sempre!

:*

Nanna disse...

O nada é tudo quando é tudo o que se tem...

Beijinhos!
:)

douglas D. disse...

abraçar o nada livra-nos da esperança - e isso nos devolve a quem somos.