terça-feira, março 20, 2007

adeus você

de você em mim
nada mais resta,
é chegado o fim
da festa,
nossa rave, quem diria,
virou seresta.
tombou em silêncio
a última árvore
da velha floresta,
nada mais em mim
se manifesta
quando te vê,
tirei seu nome
da minha testa,
au revoir, adeus você!
não insista,
siga outra pista,
não vou mais
gastar o meu latim
game over, do in,
hasta la vista.

10 comentários:

Ady Cavalcante disse...

Maravilhoso bolero poético. Amei, Múcio!

Leandro Jardim disse...

Poemaço, muito bom de "ouver*"!!!!

*como diria o Millor


abraço Jardineiro

Mary disse...

Maravilhoso! :)

:**

Aline disse...

Camarada!

Esse é aplaudido de pé.

Um beijo!

Mário Margaride disse...

Belo meu amigo!

Parabéns!

Abraço

Sandra Regina de Souza disse...

Preciso aprender a dar adeus desse jeito!! Me ensina!!! meu beijo

suhelen disse...

o fim precede o início...
de outra festa!

gostei daqui....
bjos!!

cza disse...

terminantemente final :)

Ácido Poético disse...

Muito bom, gostei muito...se bem que lembrei do Vanucci e o seu jargão: "Alô você"

Abraço
Brunø

Cristina Loureiro dos Santos disse...

Adorava saber dizer adeus assim.
Perfeito, Múcio, como sempre.

Beijos :)