segunda-feira, março 12, 2007

em minha noite

Meus versos amanhecem
Enquanto durmo
Deleitam-se ao meu lado
Brincam com meus cabelos
E me fazem quase acordar...

Amanheço em manjedoura
Lírica de verso e prosa
Banho-me no deleite poético
Alimento-me de rima e pranto.

Não sou vespertina
O pôr-do-sol assusta-me
Com seus crepúsculos...
Contenho-me e chego a lagrimar.
Renasço ao anoitecer.

Sou noturna
Me visto de lua e a noite me basta.
Sussurros e delírios me acompanham
Devassa é a madrugada
E por dentro fervo e me desfaço.

Permito-me anoitecer todos os dias.
A noite é minha morada.

12 comentários:

Bruno Cazonatti disse...

Não tenha tanto medo dos raios de sol, moça...

Beijos radiantes
Bruno
http://acidopoetico.wordpress.com

bambam disse...

a noite também é minha morada, toco e canto à noite, já o dia se converte em cama dessa minha morada!GRANDE ABRAÇO!

Mário Margaride disse...

Bela como o luar
Cheirosa, qual bela flor
Percorre na noite escura
A estrada do amor

Beijinhos

Mário

Mauricio disse...

Lindo.....


Difícil explicar em palavras.

Nilson Barcelli disse...

O Diovani (mais louco que eu... hehehe) me empurrou para aqui e tenho lido bons poemas.
Este seu poema também gostei. Você escreve bem.
Será que você é a Aline que eu conheço...?
Seja ou não... beijinhos.

Augusto Sapienza disse...

Muito gostoso de se ler... Muito bom! Sempre gostei da noite, apesar de ser um capricho do dia...
Aproveito para deixar o convite para o meu blog: http://tomospoeticos.blogspot.com
Bjs

Tiago Azevedo de Aguiar disse...

Ah...
a noite
Noites quentes e dias frios...
O meu suor não merece a noite
Ela é linda demais para ele!
Ele não a quer
Sabe que não faz por merecer...
Pensa que não conseguiria torna-la plena
Como ele é tolo!

Nobre Dama disse...

A noite pra mim é como um leito!
Mas nela me vejo em plena atividade, só que confortável
bjos

ana. disse...

Muito lindus teus versos...
Beijos Poéticos.
;**

Juliana Pestana disse...

E não seria a noite a morada dos poetas? Dos boêmios... dos líricos, dos músicos e todos nós, seres que sentimos cada passo com tamanha intensidade?!

Adorei seus versos.

bjos meus.

ivirus disse...

adorei esse poema, tb m sinto um pouco noctivago, sobretudo para escrever. Bocaje era assim, como tu, vivendo a noite como parte importante do dia.
abraços

Leandro Jardim disse...

Lindo lindo, line!


a noite, sua morada
é também a namorada
de um platônico só
que se canta em sol

beiJardinsss