sexta-feira, novembro 02, 2007

O poeta está morto

O poeta morreu
esmagado pela rima
da poesia lírica

O poeta morreu
na noite velada
pela madrugada

O poeta morreu
sorriso demente
na boca sem dentes

O poeta morreu
sujo e pobre
de causa nobre

O poeta morreu
mas a poesia respira
viva e (de)lira

4 comentários:

moacircaetano disse...

Morto ou vivo o poeta, a poesia sobrevive.

Leandro Jardim disse...

Mas A poeta continua viva e vívida!

hehe
beiJardines

ivo disse...

o devir do poeta é instante que o alegra... E da morena, lembranças de vinho e poesia...

Múcio L Góes disse...

poeta bom,
Poe tá morto.

rsrs.

Mah vive.

:*