quinta-feira, novembro 01, 2007

Espírito Fumaça *



Olhe! Sou eu
essa fumaça
que sobe aos céus...
Dança levada pelo vento
Voa, vagante
Vulto misterioso, um espírito
Assombração, um fantasma
De repente, apareço
E te assusto
Surjo denso
Te perturbo os sentidos
com minha presença
E talvez seja esse
o único intuito de minha aparição...
Quero te perturbar
para que possas me sentir
aqui
Quero te invadir
a mente, me apossar de teu corpo,
me fundir à tua alma
Quero me sentir
vivo
em tua vida
Mas, tão logo consigo sentir-me, enfim,
me desfaço, me disperso
O que era denso
se desintegra,
vira nada
E eu desapareço
Outros ventos me espalham
a vários cantos, me despedaçam
E parte de mim
fica em ti
e te faz mal
Espírito? Que nada!
Talvez, no final,
seja só
fumaça...

3 comentários:

Leandro Jardim disse...

A fumaça faz par de dança com o vento
Se densa, chora chuva
Se queimada, passa escura
Mas, se no trem, sinaliza movimento

bacana!

abs
Jardineiro-o-o

Leandro Jardim disse...

Aí, Jeff, me inspirou:

http://caramelinhos.blogspot.com/2007/11/fumaa.html

Múcio L Góes disse...

sempre fica algo, mesmo qd tudo vira fumaça.

[]´s