sexta-feira, agosto 17, 2007

...

Meu convidado mora em Fortaleza, cidade querida onde nasci e onde tenho boa parte da família, e tem o dom da arte de curar. Na profissão, como médico, cuidando de tantas pessoas. Na vida, como escrevinhador e viajor-aprendiz, além das pessoas que o acompanham em seus caminhos poéticos, tenho quase certeza que também cura a si mesmo, pois como diz aquele novo ditado: quem escreve os males espanta!

Seus escritos possuem um saber poético, um sabor às vezes melancólico e por muitas vezes um tom harmonioso de reflexão. Eu o vejo entre suas roupas brancas e seus prontuários, num instante do dia, a escrever poesias em papéis carimbados. Mesmo se a letra ilegível, essa visão me agrada. E essa receita eu aceito de graça.

Eis meu convidado, Bosco Sobreira:


Comme d’habitude

Tem dias em que a vida estanca
como um rio sem memória
um tigre saciado deitado sobre seus sonhos
uma flecha parada em pleno ar

Nesses dias
há uma tépida placidez
que cai
(como uma serena tormenta)
sobre todas as coisas:

Pássaros mumificam suas sombras sobre árvores silentes
Os pés dos homens se calam
Os azuis espiam perplexos
a fala congelada das ruas
A dor se ausenta
como trevas à luz
A angústia não é mais que uma pálida lembrança inodora
E o tempo
apenas uma fotografia em sépia
suspensa nas horas


Virtudes

só os bichos são virtuosos:
os cães lambem suas próprias feridas
e mijam na grama
que eu não
pisei

Re(verso)

quando o amor se vai
a gente se apequena
tanto
tanto
tanto
como um deus que falhou
como um deus que errou
como Deus
………………………………….
já te disse hoje
que te odeio?



9 comentários:

moacircaetano disse...

Nossa, Mary!
Muito bonitos os poemas, especialmente o último!
´Grata surpresa!

Leandro Jardim disse...

Muito bom(ns) mesmo! Por coincidência eu havia conhecido-o, muito recentemente!

Grande convidado! Parbéns aos dois...

bjs na Mary, abraços no Bosco
sempre Jardineiros

Bill disse...

E o espaço dos 7 parece sempre brilhar mais.
Lindas palavras, Bosco está de parabéns.

Bom fim de semana a todos

(=

Pedro Pan disse...

, marina, parabéns pela escolha de bosco pra convidado aqui...
, já é hábito ler bosco, seja em poemas, seja em prosa tudo tem poesia. até em as receitas deve de ter.
, saudações minhas aos 2!

Moacy Cirne disse...

Oi, Bosco é uma das grandes revelações da poesia feita no Nordeste, hoje. Parabéns, pra você, que o selecionou, e para ele, pelos poemas. Um abraço.

Múcio L Góes disse...

é, Mah, senti o saber e o sabor da poesia de Bosco; maduros versos, li aqui.

parabéns aos dois.

bjss

Bosco Sobreira disse...

Obrigado, minha querida Poeta, pela generosidade e carinho.
Obrigado a todos.
Um beijo afetuoso, querida Mary.

Sandra Regina de Souza disse...

Mary!! Lindos poemas desse rapaz!!! Delicio-me aqui com esses versos intensos... vou À procura dos outros! Obrigada (aos dois)! beijos

Ricardo Rayol disse...

Capaz, me senti esmagado pela sensação de desamor.