quarta-feira, agosto 01, 2007

minhas curvas balaçam
nesse caminho confuso
da minha imaginação
[corre-corre]
nos esconderijos
dos meus diários.

um caos em forma de promessa,
uma pressa que só sabe arder,
e uma cama à minha espera...

se a coragem vier,
eu torno-me luz e
esclareço essa
[ou aquela?]
imensidão que é decidir.

4 comentários:

Leandro Jardim disse...

é...

decidir é como o mar
quando se decide ir
ou ancorar

hehe bonito nannita, inspirador
beiJardins

Ariane disse...

se a coragem vier e luz te tornares
não esquece de iluminar nós pobres mortais que ficamos na indecisão! :)

coisa difícil é decidir...

beijo

Mary disse...

E eu vivendo assim nesse caminho confuso e indeciso... Sou eu nesses teus versos! :)

Adorei!

Aline disse...

Assim como a Mary, também me vi descrita nos teus versos.

Beijo