quarta-feira, setembro 24, 2008

ninar-te

menina
dia desses te escrevi uma canção
nessas noites de pura solidão
onde versos querem pular do papel
e fazer cócegas na gente
rindo feito bêbados idiotas
em busca de camas quentes
e olhos dormentes.

menina
vez por outra queria poder me esconder
embaixo da tua saia
e dentro dos teus sapatos
explorar o teu brinquedo
e lamber os teus dedos
descobrir-te , navegar-te
explorar o teu universo
(aquele, que nem todos podem ver)
ninar-te.

menina
deixa-me morar
na verdade deixa-me viver
dentro desse teu coração de plástico
nesses teus braços elásticos
nos teus caracóis na cabeça
nesse teu ideário
chamado arte.

8 comentários:

moacircaetano disse...

Linda canção de amor, amor!

Thiago disse...

deixa menina, deixa!

A czarina das quinquilharias disse...

ficou lindo, line.
lindão meshmo.

Múcio L Góes disse...

belo romântico.

:*

[l]

Sandra Regina de Souza disse...

ficou bem gracioso!! Aline! Uma toada doce... beijo

Alex Pinheiro disse...

Nhá! O mais meigo, porém com os desejos subliminares mais quentes, rs

Bjs e trocadas invenções!

Mary disse...

Line, que perfeição!

Lindo demais! :)

J.F. de Souza disse...

Da série "Eu queria ter escrito esse!!!"

=*