segunda-feira, setembro 25, 2006

Meu infinito

Ah se meus suspiros
Eu conseguisse contar...
De certo chegaríamos
Em equações
Com variáveis complexas.
Mesmo assim,
Sempre tendo a você.

Mesmo derivando
Todo sentimento...
Nosso conjunto
Sempre existe.
Mesmo não sendo real.

10 comentários:

Nanna disse...

Eu sei o que é isso...

Monte de beijinhos pra você, querida!
:)

Leandro Jardim disse...

Adorei!

Sabe que a última música que escrevi chama-se "Seu Infinito"... coincidência né... se der eu te mostro um dia...

bjs bjs

Múcio Góes disse...

poematemático, conjunto maisqueperfeito.

beijo.

moacircaetano disse...

eu, como engenheiro que sou, agradeço a poemização do Cálculo...
Beijos!!!!!

Poeta Matemático disse...

kkkkkkkkkkkkkkkk

Adorei, adorei...

Muito bom e eu entendo todas as analogias...

Beijos

Bill disse...

Simplesmente otimo =]

Doce =]

Beijão

:***

Mendoscopia disse...

Ah, os seus versos me pareceram tão familiares... :-)
Falando nisso, sempre lembro...
"e é tão certo
como o calor do fogo
e eu já não tenho escolha
eu participo do seu jogo"

Jú Pestana

Maia disse...

Meu infinito hoje mostra-se turvo, melancólico e frio. Mas amanhã será outra história da carochinha e isto, de certa forma, consola-me. Até.

Mary disse...

Adorei, Aline! :)

Esse é infinitamente maravilhoso!

Bjus!

Jefferson de Souza disse...

Não entendi...
Qual o conjunto-solução dessa história?