quinta-feira, setembro 14, 2006

O vôo do navegador

Todos temos um mar
de possibilidades
Mas Realidade é âncora
O Medo habita o cais do porto
Os bravos enfrentam a fúria do oceano
Os bravos e os pescasdores, claro
Pescador nem sempre é bravo
mas aprende a sê-lo
na marra
Na praia, muitos morrem
e muitos vivem, e bem,
aproveitando o sol
e vendo o mar se desfazer em ondas
Eu vivo a navegar
nesse mar
Pois navegar é preciso
Viver já não o é
Mas como vivo a navegar, tá ótimo!
Navegando no concreto
Afundando no abstrato
Tenho um mar de possibilidades
e busco ir além do horizonte
Tantas opções
e busco uma que não há
neste mar
Já não ligo mais
pro cais
nem pras âncoras
Eu posso voar

8 comentários:

Raquel disse...

quando eu for organizar um livro vou chamar vc, pedir pra colocar umas coisas suas lá!!! Tipo "os melhores poemas da internet..." =P
não vai ter nenhum meu... =/
este aí ta bom demais, hoje mesmo visitando um blog comentei que tem certos poemas e poesias que são dificeis, a meu ver, principalmente os que falam do cotidiano, é um grau elevado d+ para pessoas como eu...
mas um dia eu chego lá...
ahhh se chego!!!
BJIN!!!

Maia disse...

Perfeito!!! Simplesmente, perfeito!! Até.

Múcio Góes disse...

é que pra voar, meu Caro, há vez em que asas se fazem nem.

muito bom!

[]´s

Leandro Jardim disse...

Muito legal... parte de uma boa idéia e vai tomando um caminho bacana pra um final muito bem sacado!

abraços!

Nanna disse...

Sou pescadora aqui nesses ares...

Amei isso, viu, futuro vizinho? :))

Beijinhos...

moacircaetano disse...

os quatro últimos versos são perfeitos, cara!
Abraço!

Hiris Ribeiro disse...

Muito bom amigo!!, uma das mais bonitas! mais bem elaboradas..Perfeito! sabe que sou sua fã neh?? bjus Fejones!!

Mary disse...

Adorei, Jefferson!

Um respiro/suspiro além do mar...

Tb sou tua fã! ;p~

Bjus!