sexta-feira, janeiro 26, 2007

...

Prefiro errar o amor com um café-da-manhã
na cama, um sorriso nos lábios e uma rosa
no jarro, do que deixá-lo passar ao lado,
como foto presa a um álbum,
que só celebra o passado.


Não quero a felicidade em cápsulas...

Quero entrar de madrugada no carro que me espera na porta,
Andar pela orla...Maresia na cara.
Estacionar na frente da catedral,
Transar no banco de trás,
Olhar vidrado no guarda,
Perder a hora.
Não quero a felicidade em cápsulas...
Quero rasgar a roupa,
Mostrar a bunda,
Tatuar o peito,
Cobrir-me com um manto...santo!
Não quero a felicidade em cápsulas...
Quero transgredir o mundo,
Sem roubar verdades,
Sem delirantes culpas,
Sem vender meus dias.
Não quero a felicidade em cápsulas...
Quero o orgasmo da vida,
Lambendo as feridas,
Êxtase da paz.

Patrícia Marques

---------------------------------------
E assim encerro a participação da, menina-amiga-baiana-mais-que-especial-que-eu-adoro, Patita, que foi minha poeta substituta durante o mês de Janeiro. Obrigada a todos que comentaram, obrigada à Patita que aceitou ter seus poemas aqui com as demais cabeças e espero que vocês tenham gostado... ;)

7 comentários:

Juliana Marchioretto disse...

amei!
esse poema adivinhou meus pensamentos..

beijoo

Mellinda*Krisztina disse...

Mulher incrível, mulher maldita!!

Não tomo a felicidade em cápsulas
Jogo em baldes
Cabeça aos pés
Escorre no corpo
Liberta do gozo.

Beijos melados

Su disse...

Lindo lindo!

Parabéns á minina Patita.

Bjs

Su

Leandro Jardim disse...

a felicidade em cápsulas
nos deixa comprimido
assim como a transa do banco de trás
mas ainda prefiro ficar
com seu gemido

hehhe

lindo

beiJardins
Adoramos sua participação
e volte sempre
é mais que bem-vinda!

Múcio Góes disse...

ê janeiro voador... como os versos de Patati... versos de voar dores.

amo essas duas!

bjsss

Aline disse...

Bela participação!!

Sentiremos saudades :D

Bjão.

Jefferson de Souza disse...

Adoramos! Td mundo aqui adorou!
(Nóis, incrusive!)

Não quero a felicidade em cápsulas
Mas
já que
vendi meu tempo
tô jogando fora minha saúde
engulo minhas vontades a seco

E já que me ofereceram esta cápsula...