quinta-feira, janeiro 25, 2007

E viva São Paulo*

Poluição maldita, essa
Que me chega às narinas
Me embaça a vista
E me destroça o cérebro
Me sinto envolto
Todo em fumaça
Uma fumaça escura
Tóxica
Entorpecente
Me deixam todos os sentidos
Inertes
Sem sentido
Algum
De ser
A não ser
Degradar
Os seres que aqui vivem
Toda essa sujeira
Me cega
Me ensurdece
Me emudece
Me emburrece
Me dá náusea
Me faz vomitar
Me faz perder o tato
Não há contato
Agradável
Apenas
Uma mistura de cheiros
De lixo e entulhos
De sons e barulhos
De idéias vindas
De gente que sofre
Do mesmo torpor

9 comentários:

Ellemos disse...

Cara, eu odeio São Paulo! O problema é essa linha tênue entre o ódio e o amor...

Jefferson de Souza disse...

É, eu sei... Eu tbm fico beirando essa mesma linha, qrida...

czá disse...

engraçado deu até pra ouvir você recitando. acredita?
pobre de SP, só pq ela é sujinha...chuif.
:*

Raquel disse...

quem ta a fim de saber a parte boa de Sampa entra no meu blog, hihihihi...
Jeff, beijux pequeno...
Boa semana!!! =)
ve se passa lá tambem hein, estou a te esperar ora pois...

Mellinda Krisztina disse...

Ai ai ai
Feliz eu sou de não compartilhar do mesmo sofrimento...

bjinhos melados.

Leandro Jardim disse...

é, meu amigo,
nada lisonjeiro
esse lixo, esse cheiro
que entorpece
a cidade e os transeuntes
os poetas e seus veleiros

***

abraços, meu caro
"bomforte" poema
abraços Jardineiros

Múcio Góes disse...

é... são paulos, são pedras, selvas, salvas, medos, maltas, são sãs, pragas pagãs, que fazem tantas faltas. um dia te piso, forte chão.


[]´s

Aline disse...

Mas é linda!!

Beijos, Jeff.

mary disse...

Muito bom!
Quero um dia poder conhecer São Paulo... :)

Bjusss