terça-feira, fevereiro 06, 2007

(...)

Dizem que finjo ou minto
Tudo que escrevo. Não.
Eu simplesmente sinto
Com a imaginação.
Não uso o coração.
Tudo o que sonho ou passo,
O que me falha ou finda,
É como que um terraço
Sobre outra coisa ainda.
Essa coisa é que é linda.
Por isso escrevo em meio
Do que não está ao pé,
Livre do meu enleio,
Sério do que não é,
Sentir, sinta quem lê !
(Fernando Pessoa)

Caros companheiros, por motivo de excesso de esquecimento, acabei retardando o meu convite ao companheiro Poeta, e, por fim, nos desencontramos. Para não passar em branco, e, mais ainda, por respeito aos companheiros e leitores, eis aqui, no adiantado da hora, um pequeno regalo desta Pessoa. Desculpas, e, muito grato!

8 comentários:

Eu* disse...

Múcio, vc como sempre surpreendendo!...
bj!

Sandra Regina de Souza disse...

Obrigada por trazer este do Pessoa para encher os olhos dessas pessoas... Vc sim é a Pessoa!! rs... beijos (im)pessoais!!!

Marla de Queiroz disse...

É porque tudo vale a pena se a alma...
Amormáximo!

diovvani mendonça disse...

Ae, amigo múcio, na boa...

Melhor mesmo Pessoa
"lenda" que é viva
do que qualquer pessoa
simples lendia que
nem piolho ainda é
pra fazer coçar
ao mesmo tempo
sete cabeças.

MontanhosoAbraçoDasMinas.

Juliana Pestana disse...

Ah, mas eu quero esse convidado também... fiquei até aqui sonhando se tivessemos vivido todos na mesma época dos grandes poetas...
Acho que estou um pouco nostálgica...

bjos meus.
Pessoa(s) lindo(as)
Presente de luz o teu.

Cristina Loureiro dos Santos disse...

Que lembrança boa!
Um dos poemas mais bonitos de Pessoa trazido pelo poeta que "sente muito".
Que lindo, Múcio!

Beijos :)

Leandro Jardim disse...

Desculpadíssimo!!! Grande convidado... hehe!

Eu costumo dizer que metade da culpa de eu ser poeta do Fernando Pessoa!

abraços Jardineiros

Aline disse...

Vc sempre presente. Mesmo com roupa de convidado.

Love you!

:D