quarta-feira, fevereiro 14, 2007

eu quero chegar
mas desconheço
o destino do viver.
abraço os sinais,
toco os corpos,
cheiro os sentidos.
tropeço,
esqueço,
reviro.
eu quero chegar
mas desconheço
o preço do saber.
absorvo os tempos,
engulo as pedras,
desarrumo as malas.
choro,
sonho,
sorrio.
eu quero chegar,
mas espero
não perder
a paciência...

8 comentários:

Leandro Jardim disse...

Uau Nanna , adorei!!!
Gostei muito!
Pra mim um de seus melhores!!

"eu quero chegar
mas desconheço
o preço do saber."

:D

beiJardins

Juliana Pestana disse...

E eu a torcer... bater palmas para que não desista NUNCA!! E certa de que vai conseguir... sempre! ;-)

bjinhos.

Jefferson de Souza disse...

Me diz:
O que está fazendo?
E por quê?
Tá pensando o quê?
Afinal, pra onde está indo, mulher?
Me diz:
Aonde você quer chegar?

=P

Excelente escrito, Nanna!!! ADOREI!!!

=)

=*

moacircaetano disse...

pode até perder a paciência se for inevitável...
só não pode se perder!
beijo!

moacircaetano disse...

pode até perder a paciência se for inevitável...
só não pode se perder!
beijo!

mary disse...

E assim vamos vivendo...

Bonito, Nanna!

Beijos


p.s: vc anda meio sumida, hein! Espero que esteja bem.

fabio jardim disse...

"mas espero/não perder/a paciência..."
e olha que paciência já requer espera. esperar não perdê-la já é esperar demais, e é o que nos resta.

Aline disse...

E na paciência as virtudes dos que sempre alcançam.


Beijosss ;)