quarta-feira, setembro 26, 2007

Maldade em Mim

Sei que não se escolhe
Nascer bom ou ruim
Nem mesmo a idade
De ser assado ou assim
Mas é que na verdade
No meio dessa lei carmesim
Descobri que existe maldade
Tamborilando em mim
Essa tal de bondade
Disfarçada em marfim
Não passa de crueldade
Defendendo-me assim
Com fervorosa lealdade
Da realidade-estopim
Tanto na claridade
Quanto no enfim.

8 comentários:

Erika disse...

ahh eu tenho bastante maldade que mora em mim...

beijo

Múcio L Góes disse...

demora,
mas
se
descobre,
onde
o
nosso
demo
mora.

bjo.

alex pinheiro disse...

Conhecendo poesia de Nanna devo dizer que gostei muito,,, num (re)entorno por acá...

A maldade escrita em nós,,, como viver sem?!

Bjs e reveladoras invenções!

dän disse...

muito lindo nanna! palmas a vc. e a todos os q escrevem por aqui. beijos.

Jefferson de Souza disse...

Será essa maldade
que existe em mim
uma coisa ruim?

moacircaetano disse...

todos temos tantos dentro...

Leandro Jardim disse...

excelente esse!

mary disse...

Múcio é fogo, hein! Não tenho nem um demo aqui não! hehehe :P

Adorei, Nanna!

;****