sexta-feira, janeiro 11, 2008

a praia de Iracema

para Bosco Sobreira


Meus cabelos negros
de Iracema

balançam com o vento
da praia dela
da virgem dos lábios de mel

Leva-me Iracema
quero ser sereia
e viver do mel e do sal
deste lugar

4 comentários:

moacircaetano disse...

E eu quero mergulhar
no doce, suave mar
de tua poesia morena
minha potiguar Iracema!

Bem vinda de volta!

Minha fada madrinha!

Leandro Jardim disse...

buniiito!

Remo Saraiva disse...

Belo-belo!!

Bjs,
REMO.

Aline disse...

ah Iracema...


(L)