segunda-feira, abril 21, 2008

Muitos de vocês já conhecem a lubi, e se não conhece já estava mais do que na hora,
afinal, ela é a menina do eterno coração na boca. aproveitem.

fui-me antes que o início tecesse a si mesmo
você disse e
eu calei que não sabia mudar meu não-estar

e o início já era o fim
como os mares
que minhas lágrimas não pingam

esses olhos secos
pela cegueira da poeira do encanto
que liberta[-se]
[d]o que invadiu
num instante tão fugidio
num piscar de olhos
dos moços anônimos
do tempo
dos seus
que eram meus e que já não são

e já não são a mesma nota nossas vozes
e não são uma nossas carnes
nossas almas
agora
faltando metade
que é você
e
não sou eu

meu coração
canta adeus porque acabou
eu continuo
e verão
[quem não sei e quem não sou]
o que se dá de

mim

[inabitada]

meu coração
conta a deus que acabou
sem crer e continua pulsando intenso
enquanto
tento
trans[cre]ver
o fim

o fim imposto
que verso
sem querer
renegando cada linha
que se faz nó na minha mão

sejamos nós atados com a vida que resta ainda
[sejamos razoáveis, ao menos]

e deixa

a solidão
talvez
já me acostumou
já se acostumou com meu ser só
[estado]
mas você ainda vai sentar
e esperar o amor que virá
e que não foi eu

meu coração despede-se
despedaça-se
sem sangrar:
adeus amor
meu

11 comentários:

Anônimo disse...

Triste. Intenso. Lindo.
Marcia

J.F. de Souza disse...

Aeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee! =D

Czarina! Legal ter chamado a Lubi pra essa Semana! Excelente escolha tua! Excelente participação dessa menina! ADOREI!

Lubi Coração-Na-Boca! Eu tinha, na idéia, um escrito que seguiria mais ou menos a mesma linha deste teu...

Mas não expressaria nem metade do que vc expressa aqui, com este... Não chegaria nem perto...

Reverencio-te, Lubi! (Espero que apareça aqui pra ler isto...)

Bjões!

Lubi disse...

;)

Nhá.
Que vergonha.

eu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
eu disse...

Lubi, flor!
É tão bom ler-te assim tão forte de novo. Mesmo sendo um texto antigo. Você voltou, entende? Não vai embora de novo, tá?
Amo-te.
Preciso-te.
Beijo.

Múcio L Góes disse...

Lubi, belo poetar!

Czalinda acertou na mosca!

adorei.

bjsss

Campos disse...

Esta menina é uma malokeira linda! Escreve com a alma, fala com o coração!
Beijo maloka!

Rayanne disse...

Zazá e Lubi....

Uma combinação de poesia que só podia dar verso.

Essas duas encantam, tecem versos com a facilidade de que respira...porque é isso, elas são ar que a poesia respira.

Amo.

**Estrlas tantas**

Aline disse...

sempre bela Lubi.

belas palavras.

beijos.

Mary disse...

belo, intenso... :)

moacircaetano disse...

A Lubi já é nossa cohecida, mas é sempre tempo de ler... e de ficar, também, com o coração na boca!
Adoro!