sábado, abril 05, 2008

Passeio

Adoro essas cidades feitas de nuvens
e seus belos arranjos.
Mas por elas não se pode andar.
A não ser que se seja anjo.

No pavimento branco refletiu-se
o branco-azul do firmamento.
As mãos se soltaram
e os olhos sorriram
a imensidão do momento.

Adoro esses espaços feitos vazios
e sua eternidade.
Mas poe eles não se pode voar.
A não ser que se seja saudade.

5 comentários:

Índigo disse...

se tem coisas que eu adoro é passear por esse blog.
excelente a tua poesia, viu?
parabéns!

Mary disse...

Lindo, Moa!

Adoro nuvens! :P

Beijooos

Múcio L Góes disse...

a docuça de Moa, poema-rótulo; no escuro, sabe-se de quem é.

[]´s

Leandro Jardim disse...

seu céu desceu doce e bom feito mel!

Aline disse...

suas palavras abraçam, Moa!

=*