quarta-feira, dezembro 17, 2008

...

vesti-me de tristeza
e te esperei chegar
vieste
com aquele olhar que me cega
com esses caminhos nas costas
com essa distancia no olhar
e ficamos ali
parados
estáticos
petrificados diante de tanto amor
de tanta ansiedade
ouvidos atentos
mesmo respirar
corações descompassados
um mundo diante de nós
e nos invadimos
nos pertencemos
(…)
ao teu lado invento palavras
gosto dos verbos que me dás
são tuas
todas as minhas palavras nuas.

12 comentários:

Cosmunicando disse...

clap clap clap... demais!

moacircaetano disse...

e são teus
todos os meus versos ateus...

Beatrice Jasmin Noire disse...

Vestida de tristeza
ela desnuda as palavras.

Em troca,
o verso pronto
arranca-lhe o luto.

Henrique disse...

bom, pra quem ama. Eu prefiro palavras vestidas de sangue...rs

A czarina das quinquilharias disse...

bonito como mãos dadas

mari disse...

ai...
(suspiros)

Anônimo disse...

meu tudo.

Lindo!

Amigo poético.

Lubi disse...

;-)
como penso, os versos são sempre de quem inspira.

um beijo enorme.

Michele Matos disse...

que lindo!
parabéns!

Alex Pinheiro disse...

De "caminhos nas costas" já me pegou,,, Vich!

Bjs e inspiradas invenções!

Grazielle disse...

A entrega ao amor é algo que me encanta. Sou meio travada quanto a isso, mas acho que só assim ele verdadeiramente acontece!

Belíssimo

L.M Tavares disse...

Sem comentários...

Meus parabéns !