quarta-feira, dezembro 03, 2008

Estar(g)nada

Ando em busca da bússola
À procura dos sentidos
Caminho sem rumo
À espera do verso perfeito
Na medida do meu sentimento
Ando...
Parada no tempo
Do esquecimento

7 comentários:

Mary disse...

Lindo, Sandra!

Às vezes também me sinto sem rumo...

Beijoss!

alma na garganta disse...

é, to nessa tb, de nao saber pra onde vou e se devo ir.

gostei.

bjo.

Beatrice Jasmin Noire disse...

não quero mapas
placas direções

meu (desar)rumo
é incerto
como vento

J.F. de Souza disse...

Parei de andar em linha reta
Perdi o norte
Nao encontro
o que procuro
Entao, ando
ziguezague
ando
Pra ver se o que eu procuro
esbarra em mim
Mas parece que eu só
desvio

moacircaetano disse...

Só tem que manter os olhos bem abertos, pois caminhadas sem rumo geralmente levam a paisagens interessantes...

moacircaetano disse...

Só tem que manter os olhos bem abertos, pois caminhadas sem rumo geralmente levam a paisagens interessantes...

J.R. Lima disse...

a bússola
é um relógio de sol
na sombra

caminhar
faz o caminho
passar