segunda-feira, dezembro 29, 2008

mais caixinhas!

e o meu amigo secreto é....

De: Czarina (http://sabedoriadeimproviso.wordpress.com)
Para: Jefferson (http://escuchameporra.blogspot.com)

Na lata

Amigo. Distante.
Eu sei, a gente
não têm se falado o bastante.
Amigo, você é tão importante.
Não se eu já
te disse isso antes.
Amigo, daqui em diante
vamos nos encontrar
por MSN
ou de elefante
ou fazer das palavras
nosso pequeno telefone
de latinha e barbante.


De: Jefferson (http://escuchameporra.blogspot.com)
Para: C. (www.poemastardios.blogspot.com)

Nunca tardio

Te conheci por acaso. Um mero acaso me pôs frente a ti.
Naquela noite quente, quando te vi, de longe,
me senti um tanto
estranho:As borboletas no meu estômago se agitavam
a ponto de me provocarem
náuseas.
Algo de fascínio me invadiu
e eu me sentia mal.
Sentia algo indescritível:
naquele momento, era como se fosse
Saudade...
Se só em português tenho um vocábulo pra Saudade,
em qual idioma eu teria condensado, em uma única palavra,
essa saudade do que não vi,
do que não senti?
Eu queria matar a Saudade...
Tentei afogá-la, tomei duas, três, quatro doses de
Coragem...
Eu queria matar a Saudade...
Então, fui até você!E, por desejar-te, ó desconhecida
Na ânsia de querer o Caos
vomitei minh'alma
e não tive nada.
Já era tarde...

Acordei
todo despedaçado,
machucado, sangrando...
Mas me sentia bem mais leve.

Este poema que eu escrevi pra C., que eu não conhecia antes desse Amigo Poético, veio tarde, atrasado...
Mas posso dizer uma coisa: desde que pude conhecer tuas palavras, tua arte, teus belos escritos, fiquei com aquela sensação de que eu deveria ter conhecido essa moça e essas letras antes, bem antes...Mas... Nunca é tarde pra apreciar a boa escrita!

Meu poema tardio não chega nem aos pés do que ela escreve... E, ao ver de qualquer um, não tem praticamente nada a ver com ela, mas tem a ver comigo! Comigo e com os efeitos que tua escrita me causa!

(Não, eles não me dão vontade de vomitar, jamais! Mas me perturbam de uma forma... E eu adoro escritos perturbadores!)

De: C. (www.poemastardios.blogspot.com)
Para: Henrique Sá (http://sentidoabsurdo.blogspot.com)

obviamente, o contrário
aquilo que grita mudo
e violenta o ouvido
poesia em estado bruto
lucidez alucinada
fotografia estourada
escrita nada batida
verso roendo a ferida
Em ti mora o sabor acre
na língua, na ponta do lápis
cada estrofe um massacre
as rimas feitas açoite
ali, tua sombra brilha
quebra-paradigma
faz lembrar-me Camus
faz repensar a Queda
se faz poeta-estrangeiro
devoradordessemundo
pro lirismo corriqueiro
dá o sentido absurdo

presentinho pro Henrique de Sá Bastos, do blog SentidoAbsurdo.
Difícil foi, viu?Saiu de um jeito que estranhou até a mim. influência da escrita dele. antropofagia.
xêro, moço.Misteriosa C. =X

17 comentários:

Leandro Jardim disse...

belíssima leva!
:)
cza sempre brilhante na ludicidade lírica; fejones inspiradíssimo; e um prazer conhecer sua misteriosa musa c.

abs
Jardineiros

Ellemos disse...

Lindos, todos! Os já conhecidos e a nova (C.).

Sandra Regina de Souza disse...

Adorei os versos que o Jeff ganhou!! Amei o poema que o Jeff escreveu... A misteriosa C. arrasou!! Ai... quanta poesia!!!

C. disse...

Jefferson, que presente lindo.
tá guardado com carinho, o mesmo que você traz com suas visitas ^^
és sempre bem-vindo!

tava ansiosa que só =]

xêro em todo mundo.
gracias ao pessoal do blog =*

J.F. de Souza disse...

Czá!!! Minha qrida!!! =D

Mando mensagem telegrafada,
Mando sinal de fumaça,
Mando torpedo,
Mando as barreiras pro espaço,
Mando às favas a distância

Pois
ainda que à distância,
o sinal pega bem
e a mensagem chega com clareza!

Tô feliz aqui na outra ponta do barbante, viu, qrida?

(Eu tô ficando emocionado aqui, galera...)

J.F. de Souza disse...

E tô feliz também por saber que a C. gostou do meu presente! Adorei escrevê-lo - apesar de ter sido difícil, e eu ter demorado bastante... E, principalmente, adorei toda essa idéia do Amigo Poético, que me permitiu conhecer teus escritos! =)

=*

J.F. de Souza disse...

E... Vam puxá a sardinha também pro presentaço da C. pro Henrique Sá! Tá ABSURDO!!! Tá FUEDAAAAAAA!!! Acho que combina um pouco co estilão dele - mesmo eu o conhecendo pouco... Mas acho ainda que seria algo que EU poderia ter escrito! (Sinto vontade de roubar este escrito!) =P

Abraços a todos!

moacircaetano disse...

Muito, muito bom!
Agora, peraí... Cza pra Jeff??????
Marmelá-dá! Marmelá-dá! Marmelá-dá!

Ellemos disse...

Também acho, Moacir! Também acho.

Alex Pinheiro disse...

mar-me-la-daaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

hahahahahahahaha

Bem foi dito no fórum!!! hahahaha

Bjs, abraços e feliz 2009!

Cosmunicando disse...

mar-me-la-daaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

totalmente marmelada, mas o poema da Czarina tá a coisa mais linda do mundo! rsrs

todos estão belíssimos, gente que fantástico que tá sendo esse amigo-poético =)

Marcos Côrtes disse...

adorei os textos : P

Em particular o da Czarina:
"...ou fazer das palavras
nosso pequeno telefone
de latinha e barbante."

Isto foi ótimo : D

Marrí disse...

E lendo versos eu vou...

alhi disse...

marmelada mermo!

ahahahah

lindos.

Henrique disse...

Muito obrigado à todos. Foi à pouco que abri a minha cabeça e despejei meus miolos. Agora eu só preciso recolorí-los. Vocês estão me ajudando nisso! Beijos psicografados em comentários de blog!

**********************************

J.F. de Souza disse...

Marmelada nada! =P

Tanto tempo esperando meu presente... E tem gente que vem falar que é marmelada...

Não é justo! =P

Mary disse...

mar-me-la-daaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa [3]

:P

Adorando nosso Amigo Poético! \o/