quinta-feira, janeiro 15, 2009

melissa

ela é profissa,
é profana,
ela cobiça,
atiça,
sabe o terço
da missa,
ela é madama
de má fama,
faz tudo por grana,
seja no mar,
ou na lama,
de pé,
ou de quatro,
no mato,
na cama,
e se batem
ela gama;
aquilo é vagaba
e ainda
se gaba;
uma diaba,
tudo que começa
ela acaba,
cínica,
ainda se baba;
ela é safada,
é sacana,
uma verdadeira
tirana,
é tudo isso
e adora,
mas,
só da porta
pra fora.


esta obra é pura ficção, qualquer coincidência terá sido mera semelhança.

7 comentários:

Anna Flávia disse...

ah melissa danada! ;D

Mary disse...

rapaz... eu não tenho nada de melissa! nadinha! (a)

huhuhu

adorei, mumu! :)

:*

moacircaetano disse...

da já conhecida série: "Caralho, porque eu não escrevi isso antes"?
Genial, Moço Múcio!

Caito disse...

Muito bom, ótimo ritmo, rimas muito boas, duca mesmo!

abraço!

Caito disse...

Muito bom, ótimo ritmo, rimas muito boas, duca mesmo!

abraço!

J.F. de Souza disse...

Cara... Tá FOOOOOOOOOOODA esse!!! =)

Paguei um pau!

1[]!

A czarina das quinquilharias disse...

melissinha, coração de plástico.