sexta-feira, janeiro 16, 2009

rito

pedaços de mel
galhos secos
e terra úmida

pedaços de céu
nuvens brandas
e sol fúlgido

pedaços de mar
correntezas
e doces córregos

pedaços de ar
vento solto
e brisas lânguidas

preparo o rito
para enterrar
os mortos

pedaços meus

8 comentários:

Sandra Regina de Souza disse...

Para despedaçar qualquer coração!!! LINDO DEMAIS!!!!!!!!!!!!
bj

Chris disse...

Lindo, suave e sublime.

Bjs,

Marrí disse...

pré-paro o ponto
parto-me

Henrique disse...

que doidera, uma poesia de natureza ao avesso! fantástico, ou eu estou ficando doido demais!

pedaço de tudo! Identifico como uma crítica ao convencional

Múcio L Góes disse...

lindo de morrer...

é o meu amor.

:*

Yara Beatrice Jasmin Nin Poulain Black Mamba disse...

teus versos
pedaços líricos
esquartejando-me

moacircaetano disse...

doce, cortante, mítico, lúdico, delicioso... como só Marina pode ser...
perfeito!

J.F. de Souza disse...

Me aguô us zóio, agora...

Moa definiu bem: tá PERFEITO!!! =)

=*