quarta-feira, março 11, 2009

raposa

teus olhos bem treinados
flagram num relance,
pele exposta numa desatenção,

estancamentos cedem mansos
num sorriso - relaxo,
chego a me perguntar se é
mesmo fácil assim

e sem saber muito bem porquê
peço paciências, cuidadosa,
pré-sentindo delicadezas famintas
- desconverso constrangida -

de tanto sendo apenas minha
estranho aproxim'ações, hesito
aos sinais de vertigem-desejo

já sabida: medinho é sintoma
das possibilidades antevistas
é tarde, meu bem, por mais
cedo que poss'a-parecer

inevitabilidades se anunciam
no silêncio, e peço
não diga, saiba adensar atmosfera

entre olhares atravessados, insinua
inconfissões, por ora - contidas -
deixemos latejar a certeza tímida

não é jogo, creia, eu temo
que a premedit'ação possa nos roubar
parte da doçura desse ineditismo

e de tudo a vir a ser entre nós
um pecado, crime, erro,
definitivamente, seria

recusar o risco, ou
numa pressa por respostas,
espantar a poesia.


...
Stephanie Borges é carioca da gema, escorpiana de 29 de outubro e jornalista para pagar as contas. Encantou-se com a poesia pela primeira vez, ainda menina, quando sua mãe lhe recitava poemas do Isto ou aquilo. Desde então esse en'cantar sempre se renova, mas ela não sabe se sobre aos ares ou fica no chão. Na dúvida, procura uma leveza insustentável aprendendida entre romances, poemas e fragmentos de vida reunidos num blog dedicado apenas a outras levezas, de seus poetas e escritores favoritos.

13 comentários:

Lubi disse...

minha amiga.

minha querida.

minha referência carne e osso.

minha inspiração.

tantos adjetivos para dizer o quanto te admiro, o quanto admiro sua poesia e como me encontro em ambas.

amor.

Márri disse...

Encontro perfeito, do incrível momento que antecede o inesperado, com o desejado e único, fato.

Rachel Monteiro disse...

É uma poesia preditiva. 'Inda bem que essas não espantam a poesia - segredo!

=*

Raquel disse...

Cara, eu senti. O que mais posso te dizer?

Parabéns, amiga! ;)

Beijos!

Sandra Regina de Souza disse...

e é leve e denso o verso que ela faz... habilidosa criatura que encanta os leitores com seu poetar!! Muito bom conhecer sua escrita!! bj

A czarina das quinquilharias disse...

gostei muintão.
=]

Blog do Sarge disse...

Essa menina conheço e sigo.
Bela visitante sonseguiram aqui.

moacircaetano disse...

ma-ra-vi-lho-so!
especialmente o final!
algo me lembrou o Tocaia, de Chico Buarque!
Lindo!

Mary disse...

adorei! o final é realmente maravilhoso! :)

beijoss

Stephanie disse...

Gente,

quero agradecer muitíssimo pelo convite.

Foi uma surpresa, uma alegria, não só porque já passeava por aqui e respeitava as Cabeças residentes, mas porque descobri outras muito interessantes durante essa semana de convidados.

muito obrigada pelo espaço e pelo carinho que recebi nessa passagem por aqui

=)
beijos a todos!
Stephanie

milene portela disse...

e qual é a mulher que não sofre por antecipação?
e o sentir que não pensa no amanhã?
como diria Amy "Will you still love me tomorrow?"

encantador. =)

bjo!

J.F. de Souza disse...

Confesso que li pouca coisa da moça Stephanie... E devia ler mais!

Este, pelo menos, tá maravilhoso! Poema sorrateiro, ardiloso... Muito bom! =)

=*
---------------------------------

Alhi! Excelente! Sou feliz por vc ter trazido a moça Stephanie pra cá esta Semana! =D

=*

Múcio L Góes disse...

poema matreiro, rapousou no meu jardim.

gostei!

=]