quinta-feira, março 26, 2009

verti-viagem


batendo
a poeira estelar
do
meu velho all-star
percebo
que nada mudou,
sigo
sendo o mesmo
que
sempre fui,
nem a poesia
me dilui,
sinto
que muita coisa
inda me falta,
por isso
vou me mudar,
vou morar
na lua mais alta,
se perguntarem
por mim,
diga
que fui por aí

astronauta.

8 comentários:

Caio Cezar Mayer disse...

E só vai voltar quando se encontrar.

abraço!

Mary disse...

lindo, lindo!

por isso que sou fã :~~

:*

Cosmunicando disse...

clap, clap!

Sandra Regina de Souza disse...

Cabe mais uma na bagagem? adorei as rimas todas...rs...bj

Renata (impermeável a) disse...

a lua mais alta.... gostei!

moacircaetano disse...

entre a lua e o chão pisado pelo seu velho all-star, milhões de anos-luz de vida e poesia!
belíssimo!

Alhi disse...

em cada escrito teu uma emoção diferente.
nunca nenhuma igual ao outra e nem ao menos parecida.

:*

(L)³

J.F. de Souza disse...

Taê nosso grande viajante do(s) espaço(s) infinito(s)...
Esse é mestre Múcio Góes! =)

1[]!