segunda-feira, agosto 07, 2006

Enquanto isso
Nada acontece
Só o nada permanece
E tua lembrança não me aquece.

Enquanto isso
Vem na lembrança
O amargo da vingança
E só tenho desesperança.

Enquanto isso
Eu nada durmo
E em tudo escuto
As palavras que não foram ditas.

Enquanto isso
Percebo que
Não tem fim ...
Estamos sós.

14 comentários:

moacir disse...

na solidão nos encontramos...

Keila Sgobi disse...

"estamons sós e nenhum de nós sabe exatamente onde vai parar..."

parece até que lê minha vida amorosa...hehe

beijos!

Pri Thazy§® disse...

Primeira vez aqui!
Tô adorando!!

Beijos, Pri

Nanna disse...

Enquanto isso, há vida na terra...

Beijinhos, dear...
:)

Bill disse...

Enquanto isso
Dispo dessa vontade insana
Desse amargo fel
Sigo sem caminho claro...
Quem sabe o céu...

^^
Moça beijo
ou beijo moça

:*******

Leandro Jardim disse...

sempre sós ainda que acompanhados, ainda assim a segunda opção aquece mais, mesmo que às vezes se esqueça!

;)
:*

Jardim

Jefferson de Souza disse...

Malditas palavras
não ditas...

Enquanto isso (dói)
eu sofro...

Jefferson de Souza disse...

Lindo esse escrito teu, Aline! Gostei muito! =)

Bjo p/ vc, qrida! =*

Múcio Góes disse...

enquanto isso, apenas isso.

:*

Maia disse...

Às vezes esta certeza da solidão dá mesmo uma tristeeeeza...Melhor aproveitar enquanto o pensamento não vem. Belo poema! Até.

Mendoscopia disse...

A alma desse poema é feminina, é desejante. É espera na janela, é frio na primavera...
Tenho sentido coisas bem parecidas, gostei mto!


Jú Pestana
"O poeta está sempre só"

Mary disse...

É a realidade...

Belo, Aline! =**

Roby disse...

É realmente!
"o nada" pode criar grandes coisas, no mundo do "não palpavel" onde a verdadeira vida acontece.

Anônimo disse...

Wonderful and informative web site. I used information from that site its great. film editing schools