quarta-feira, agosto 09, 2006

Nada É Por Acaso

     A pedrinha do sapato
A calcinha que aperta
A unha que arranha
A cabeça que lateja.

O menino da janela
O cachorro que atravessa
O trovão da tempestade
O aviso da entrada.

A amiga que suspira
A calçada que separa
A corda que arrebenta
A fita que desamarra.

O olhar de negação
O tocar de uma canção
O ardor de uma versão
O amor do coração.

A bandeja que cai
A raiva que esvai
A vagina que contrai
A beleza que atrai.

O cabelo que balança
O caminho que percorre
O fim que se alcança
O desejo que escorre.

A amante do vizinho
A cadeira que amolece
A tinta no finzinho
A vida que anoitece.

O leite com aveia
O passarinho que assobia
O homem que passeia
O remédio que alivia.

A antiga bicicleta
A viagem perfeita
A bebida predileta
A seta que acerta.

O calor da fogueira
O fruto da macieira
O pingar da torneira
O coser da costureira.

A batida que enlouquece
A comida que enfraquece
A menina que esquece
Admiração que envaidece.

O peso do cansaço
O valor do abraço
O frio do aço.
É. Nada é por acaso.

11 comentários:

Jefferson de Souza disse...

Então é por quê? =P

-drika. disse...

o comentario do leitor,
a rima improvisada
do aspirante a trovador...

Nada é por acaso. Tudo é por amor (?)

ObservadOOr disse...

Há um acaso para cada caso... e um nada de acaso... Abraços

Mary disse...

E a vida segue assim...
Do nada ao acaso...

Adorei!

=**

Leandro Jardim disse...

nada é por acaso
é tudo por um caso
mas caso o caso chegue
terá se feito acaso

beloebom!

moacircaetano disse...

e por acaso existe o acaso?
belíssimo!

Aline disse...

Acaso
Vasto
Caso

Show.

:*******

Bill disse...

Acaso do caso... Descaso.
Tudo é por nada, mesmo quando vale tudo...

adorei

:*****

Clarice disse...

não sei se acaso foi versos te sairem tão inspirados.
bjs

remosaraiva disse...

DUCA!!!!
Sensacional, Nanna!!
"A cadeira que amolece" é um achado.
Mas não é só isso: o poema todo é super gostoso!!
Parabéns, minha amiga e parceira de verso!


Beijos!!

REMO.

Múcio Góes disse...

nada é por nada, eis o caso.

amo.
bjo.