quarta-feira, outubro 11, 2006

o fato da porta
estar próxima ao
peito não impede que
a pista se parta no ponto
exato da perda da premissa.

17 comentários:

Deia disse...

Muito obrigada pela visita, adorei.
Assim como adorei seu blog, este e o outro.
Você é muito criativa.
Tenho lido seus comentários no ....
acho que Tiago ( me desculpe se fiz confusão), adoro o que fala.
Lindo dia
Beijos

Bill disse...

Nem que se perca o caminho, entre um olhar e outro...

Tu... linda... adoro

:******

Poeta Matemático disse...

Putz

Parece os teoremas q eu tenho de demonstrar aqui na Mat..

Bem, faz sentido, pelo menos no lado conotativo...

Mas o denotativo tá foda de ver...

Acho que é pq eu ando estudando demais pro mestrado...

rsrsrs

Múcio Góes disse...

e nada mais em porta.

beijo.

Ana Paula Russi disse...

asas para me tirar do chão...
belo. muito belo.
AP

Mauricio disse...

Oi Nanna,

Lindo demais. Parabéns.

marcia xavier disse...

e quantas encruzilhadas nos esperam ao longo deste tão curto porém sinuoso caminho!
bjos e bom feriado "Dear"!!!
:)

Alequites disse...

Ah! Lindos versos como sempre.

Bom feriado! Muitos beijos!

Leandro Jardim disse...

premissas pontos e fatos
perdem-se quando se perde a porta
e só importam-se pra quem se importa


hehe... bacana!

bjs bjs

-drika. disse...

o fato da porta não se importar
em estar perto de atravancar uma perda
só faz a pessoa protagonizar um puta dum problema!

jú pestana disse...

Mto bom Nanna... mto bom...
calei!

Ellemos disse...

Adoro as aliterações! Muito bom!

Beijos!

Mary disse...

Muito bom! :)

Bjus!

Larissa Marques disse...

E as premissas são tantas, minha cara!
Beijo!

moacircaetano disse...

a porta que tanto pode ser de saída quanto de entrada...

Maia disse...

Dentre tantas perdas e ganhos, ganho ânimo renovado lendo estes poemas daqui. E volto sempre que me sinto sufocada...Até.

Aline disse...

Lindo, lindo!

Um beijo, querida!

:)