sábado, outubro 21, 2006

PRIMAVERA

Me deixa colocar umas palavras em teus cabelos...
acabei de colher!

Me dá esse prazer...

Essa aqui, olha só,
azulzinha, azulzinha!
Reflete o azul em si
e em céu se torna,
andorinha...

Essa outra, amarela
é quente, tagarela,
traz os raios do sol com ela.

A vermelha eu guardei
pra te dizer que te amo...
pra não ter engano!

Uma verde, quase folha,
pousa em tuas mãos
numa preguicinha à-toa.

Algumas têm espinhos, outras não...
Umas silvestres, outras jardim.
Cada uma delas veio nem sei de onde
e germinou em mim.


Plantei, reguei, colhi
e agora são suas...
colorem meus olhos e tuas ruas...

12 comentários:

Leandro Jardim disse...

Uau, que belo jardim de palavras, me senti em casa!

sandra disse...

Singelo como a primavera... que ela traga pra mim tbm todas estas flores!! meu beijo terno

Keila Sgobi disse...

Moacir, tá linda!

Mas este finalzinho...não foi um final! Falta alguma coisinha...

Bjs!

Nanna disse...

Nussa!! Que coisa mais bela, mais cheia-de-cor!! A-do-rei!!

Monte de beijinhos...
:)

vanessa_fmc disse...

Nossa, que lindo, Moacir!! Adorei de verdade!!! Singelo, carinhoso, criativo e de uma sensibilidade... Parabéns!!!! Mil beijos!

A czarina das quinquilharias disse...

esses seus poemas são tão perfeitos que dá até raiva :P

Múcio Góes disse...

Singelo. Simples. Belo!

[]´s

Aline disse...

Deu pra sentir o cheiro das suas palavras.

:*

juliana pestana disse...

Lindo demais, Moacir...
Tão gostosa de se ler, tão alegre de se viver. Gostei muito, meu caro poeta.

Primaveras em teus dias... sempre. Cores, flores e quimeras...

bjos meus.

Mary disse...

Lindo, Moacir!

De uma beleza que colore os olhos...

Bjuss

Rayanne disse...

Fantástico. Realmente.
*Estrelas*

Maia disse...

Ah, Moacir...quanto querer por ti cabe em meu ser (parafraseando mal e mal nosso delicioso Djavan). Cada vez melhor (sim, é possível!). Até.