segunda-feira, outubro 30, 2006

Reflexo


Sou comum
Ando por caminhos
Comuns
Pinto os cabelos
À comum
Visto-me parecendo
Comum
Moro em um lugar
Comum
Escrevo cartas todos os dias
Para ninguém...
Um coração incomum.

15 comentários:

Bill disse...

Comum é vir aqui babar com suas palavras, sempre lindas =]

Beijo... No coração incomum.

:*******

Leandro Jardim disse...

Muito legal! bem a cara de poeta mesmo! me identifiquei!

bjs bjs

Poeta Matemático disse...

Todos somos comuns e incomuns

E não há nada de paradoxal nisso..

Certo?

Poeta Matemático disse...

Putz, os três postaram ao mesmo trempo. Caraca!!!!

Múcio Góes disse...

...mas quem não é?

belo.
bjo.

Jefferson de Souza disse...

Cartas escritas pra ninguém...
Isso é mais comum do que pensamos...
Ainda que seja, de fato, incomum.

Lindo, Aline!

=*

Ana Paula Russi disse...

Pois sua poesia remove todos do lugar-comum.
AP

Dj Ivan Siqueira disse...

Como fica, com trnce music??
Se voce misturasse isso??
Nossa..
:)
Saudades

atrás da porta disse...

you are like beatles to me!
o resto vc sabe.
bjs.

Nanna disse...

Tão comum as minhas cartas não terem endereço...

Monte de beijos, parceira-amiga!!!

:)))

Maia disse...

Já não escrevo cartas. Virei adepta do aqui/ agora. Sou internética: mando mensagens via MSN. Até.

moacircaetano disse...

também sou comum: ninguém me manda cartas!

Fred Neumann disse...

Olá, sou ninguém
Destinatário de tantas cartas bonitas
Observo refletindo como espelho
Um coração incomum
Comungo do seu reflexo
Deixo aqui uma carta para meu chará
Ninguém
Que deve ter vários nomes.

Parabéns a todos pelo blog.
De primeira: lembrei das sete caras do Dr. Lao.

Abraço enviado, pegue quem quiser,

Fred

Katheryne disse...

Aline, querida: incomum forma de ser especial, sendo igual. O que se vê, nencessáriamente não é o que se carrega por dentro. Beijos muito carinhosos kathy

Mary disse...

Belo, Line! ;*