quinta-feira, novembro 16, 2006

Sobre as pontes*

As pontes que idealizei
deveriam me permitir
sair daqui
As pontes que projetei
não me levam muito além
dos muros que me cercam
Muito menos além
do alcance das asas dos pássaros
As pontes que construí
não estão firmes
e nunca foram terminadas
Não levam a lugar algum
A não ser para o abismo
O mesmo abismo
Novas beiras
para o mesmo abismo
São como trampolins
Trampolins
Quis erguer pontes
Não consegui
E o que tenho são trampolins
Faltou mão-de-obra qualificada
Faltou material
Faltou planejamento adequado
Faltaram parcerias com a iniciativa privada
Faltaram argumentos convincentes para avalizar o projeto
Faltou, também, um pouco de sorte
Além de certo tino
Mas ainda não falta
o sonho
Uma coisa que nunca faltou
e nunca vai faltar
é o sonho
O sonho de me poder
locomover
até outros mundos
E, através dessas pontes
conseguirei
Essas pontes
serão parte
desses mundos
e, principalmente,
parte de mim
Vou continuar
a levantar
minhas pontes
Vou continuar
a buscar
o que me falta
E vou voltar a levantá-las
E as percorrerei todas elas
Em busca do que mais me faltar
E, ainda que não acabem aonde quero,
Elas hão de me fazer chegar
em algum lugar...

7 comentários:

Nanna disse...

É seguinte: me contrata, aí! Porque como economista sou ótima engenheira... Heheheheh

Beijos, querido!!
:)

moacircaetano disse...

"Tudo é uma questão de manter a mente quieta, a espinha ereta... e o coração tranquilo!"

Múcio Góes disse...

a ponte
a ponta
o ponto
e pinta
a saída

massa, Jeff!

[]´s

Raquel disse...

Sempre em frente!!!
sem olhar para os lados nem para baixo,
tudo que é nosso não vai para a mão dos outros...
bjin! te adoro =)

Leandro Jardim disse...

Pra quem não sabe pra onde navega
qualquer direção do vento não entrega
se é contra, a favor ou quantas mil léguas
cabe ao marinheiro, assim, decidir como lhe dá rédeas


Muito bacana, Frijoles
Abraço do homem capim
e rima

Aline disse...

Show, Jeff!

Bjão.

Andréa C disse...

Querido, te achei aqui!
Ficava indo lá e só via os pedreiros derrubando tudo, como eu ia saber que tinha uma portinha pra outro lugar?
Beijocas, agora que achei não te perco mais