terça-feira, novembro 14, 2006

sobre pedra e flor

        Poder mais do que posso,
é tudo que quero,
quando não posso.
Poder mais, pra mim,
tanto fez como tanto faz.
A pedra, o poço, a flor,
tudo pode mais que eu.


Ser até não mais poder,
quem me dera fosse doce.
Basta um dia após a noite,
e acabou-se, o que era fosse.




9 comentários:

sandra disse...

Como se fosse assim fácil para a flor ser pedra e acabou-se! bjos

vanessa_fmc disse...

"Ser até não mais poder,
quem me dera fosse doce. Basta um dia após a noite,
e acabou-se, o que era fosse."

Genial!!! Como sempre...rs...

Beijo grande!

mary disse...

Lindo!
E doce como você! ;p~

Bjuss

Jefferson de Souza disse...

Ser até não mais poder...
É... Pode ser...
Podes ser?

Nanna disse...

Mas é você quem ninguém mais pode... O melhor!

Beijos-de-amor...
:)

moacircaetano disse...

o que fossa era... foda-se!

Leandro Jardim disse...

caraca, perfeito!

agravou-se o que era doce
tanto sei
como tanto jazz
em ti
em paz


abrácio dum jardinácio

Juliana Pestana disse...

Sempre maravilhoso!!

ser até não pode mais viver
ir até a última gota
pq uma hora acaba
e temos urgência de viver.

bjos meus.

Aline disse...

Só me resta contemplar...

Tu és fueda!

Um beijo enorme!